Videoendoscopia nasossinusal

A videoendoscopia nasossinusal é um exame de vídeo que possibilita a aquisição de imagens de todo o nariz e cavidade nasal. É realizado para pesquisa de alterações anatômicas que causem obstrução nasal; no diagnóstico e seguimento de tratamento das rinites e sinusites; na identificação e seguimento de tumores nasossinusais; para localização de possíveis vasos (artérias e veias) causadores de sangramentos nasais. Quando realizado com nasofibroscópio flexível possibilita também a visualização da faringe e laringe, permitindo o diagnóstico de doenças da boca, garganta, base da língua e pregas vocais.

Videolaringoscopia

A videolaringoscopia é um exame para diagnóstico de lesões ou de alterações sugestivas de doenças que acometem a boca, garganta, base da língua e laringe, incluindo as pregas vocais. É acoplada à um sistema de vídeo que permite amplificação e registro das imagens, podendo ser realizada por um telescópio rígido ou por nasofibroscópio flexível.

Videoestroboscopia

O exame pode ser feito em qualquer doença da hipofaringe e da laringe, mas é especialmente indicado nas doenças que apresentam alteração da voz (disfonias) como voz rouca, áspera, soprosa, tensa, tanto no uso social como em situações profissionais (voz falada ou cantada) e nas afonias (perda total da voz).

Audiometria Tonal

O exame baseia-se nos princípios da análise da freqüência da voz do paciente e da emissão de flashes de luz em intervalos ligeiramente diferentes da frequência da voz. Isso resulta em uma imagem em câmera lenta da vibração das pregas vocais, o que possibilita aferir diversos parâmetros da sua vibração. É um método que avalia a fisiologia da vibração das pregas vocais sendo muito útil no diagnóstico de vários distúrbios da voz.

Impedanciometria

Este exame é normalmente realizado em conjunto com a audiometria. Trata-se de uma pequena sonda que, quando colocada na orelha, têm a capacidade de medir a flexibilidade da membrana timpânica e dos ossículos do ouvido, avaliando o seu funcionamento e integridade.

Audiometria de Tronco Encefálico (Bera)

É um exame eletrofisiológico utilizado para avaliar a audição. É indicado quando testes rotineiros não nos dão as informações suficientes para o diagnóstico ou quando o paciente não tem condições de colaborar, como as crianças pequenas e bebês. Trata-se de um registro da atividade elétrica da via auditiva desde o ouvido até o cérebro. Identifica se há perda auditiva, o seu tipo e grau.

Teste da Orelhinha

O exame de Emissões Otoacústicas (EOA), mais conhecido como Teste da Orelhinha, é um dos diversos exames para avaliar a integridade da função auditiva. Verifica se a orelha interna (cóclea) está com o seu funcionamento adequado. Deve ser realizado em todos os bebês para triagem e diagnóstico auditivo.

Vectoeletronistagmografia (VENG)

A Vectoeletronistagmografia (VENG) é um exame que tem como finalidade avaliar o sistema vestibular, que é parte do ouvido interno. Esse sistema também é conhecido como labirinto e é componente importante do equilíbrio corporal. É indicado nos casos de tontura ou vertigem.

Fonoterapia

A fonoterapia tem como objetivo otimizar a função vocal, dentro das condições anatômicas e orgânicas do paciente. Para isso, o fonoaudiólogo atua nos três sistemas principais, responsáveis pela produção da voz: respiração, pregas vocais e trato vocal. Antes de iniciar a fonoterapia, é necessário um exame otorrinolaringológico e de uma avaliação fonoaudiológica. Baseado nessas informações, o fonoaudiólogo elaborará um plano terapêutico que abrange orientações de voz e higiene vocal, exercícios de fortalecimento e resistência dos músculos envolvidos na fala/canto, projeção de voz e melhor articulação das palavras (dicção).

Teste Alérgico

O teste alérgico serve para identificação das causas das alergias respiratórias, testando a sensibilidade à poeiras, ácaros, fungos, pólens, lã, pêlos de cão e gato, etc. Identifica quais agentes causam a alergia e, dessa forma, serve como base para controle clínico das crises.